Capítulo XI

Reencontro… O Pacto no Escuro


Ela apareceu quando tudo estava quase voltando ao normal, era uma tarde comum, nada de especial acontecia fazia alguns dias.

Alice, Serena e Sopheaa estavam saindo da livraria local, as mãos totalmente ocupadas pelos inúmeros livros que carregavam.


Elas conversavam animadamente, vários assuntos ao mesmo tempo, muitas risadas, elas andavam muito devagar, o peso era demais para elas, mas o orgulho era maior ainda.

Sem que nenhuma notasse, alguém andava atrás delas, a pesada roupa preta se arrastava pelo chão enquanto ela olhava curiosamente para as duas que acompanhavam Sopheaa.

Elas pararam em uma sorveteria, enquanto Alice entrava para buscar três sorvetes, Serena a Sopheaa arrumavam os livros para que não se perdessem pelo chão:

- Sabe, a garota que eu conheci um tempo atrás jamais carregaria livros, ela teria muitos admiradores para carregá-los para ela, você mudou em?

Elas viraram para trás, os olhos de Serena expressavam uma pura interrogação, enquanto os de Sopheaa brilhavam, ela correu para abraçar a desconhecida:

- IRMÃ AMÁLIA!

Elas se abraçaram, Alice que chegara naquele momento com os sorvetes, entrou novamente para buscar outro:

- Sophê, quanto tempo, tenho algo para te entregar, é muito importante para você e as suas amigas, mas não abra aqui, só depois….

Ela entregou um pacote vermelho para Sopheaa, ele era pesado, quando
Sopheaa olhou novamente, a Irmã Amália já estava longe, ela se virou e gritou:

- EU PRECISO IR, APROVEITE O PRESENTE!

Foi quando Alice saiu novamente da sorveteria e viu quando a Irmã virava a esquina, ela olhou o sorvete, deu os ombros, e aproveitou o que estava em suas mãos.


Na noite daquele mesmo dia, todas passaram a noite na casa de Vivian, a amiga ainda não conseguia dormir sozinha.

Todas estavam muito curiosas para saber o que havia dentro do pacote, seus olhos estavam arregalados para o mesmo enquanto Sopheaa o abria.


A curiosidade se transformou em vários pensamentos distintos, nenhuma conseguia entender o real siginificado daquilo.

Uma maçã roxa em perfeito estado estava guardada dentro daquele pacote como se fosse uma relíquia, Sopheaa pegou a maçã e passou para cada uma das meninas, todas olharam, sentiram o seu doce aroma, parecia uma maçã normal.

Ainda dentro do pacote havia um saquinho de pano, dentro do mesmo havia seis alfinetes, de diferentes cores.

Cada uma logo se identificou com um alfinete, eram as suas cores favoritas!


Como se fosse algo automático, todas se sentaram no chão formando um círculo, a maçã ficou no meio.

O ritual foi aparecendo aos poucos no coração de cada uma, era como se estivessem predestinadas a isso, tudo ocorreu muito naturalmente.

Todas assinaram os seus nomes em um pedaço pequeno de papel, juntamente com uma palavra que melhor definia a amizade delas, não precisavam conversar entre si.


Depois de escreverem todas olhavam diretamente para a maçã, uma por uma furou o seu próprio dedo e colocou o alfinete na maçã, repetindo em voz alta a palavra escolhida.

Logo após, todas deram as mãos, o calor estava passando de uma para uma, como se um laço estivesse sendo formado pelos seus corpos.

Pronto, estava tudo feito, só era necessário agora um nome, que surgiu em partes nas mentes de cada uma delas:


- Irmandade …..

- da ….

- Maçã …..

- Roxa!

Pouco a pouco, as mãos se soltaram, e todas cairam no sono, no dia seguinte a maçã havia sumido, no lugar onde a mesma estava só havia um mapa.

Um mapa fora do comum, escrito em outra linha, várias palavras juntas sem sentido.


Elas não precisavam mais de um símbolo, cada uma tinha uma maçã roxa dentro do seu peito, juntamente com os alfinetes, o sangue que as tornou irmãs e as palavras:

EsperançaConfiançaEternidadeLaços EternosForçaAmor