Capítulo I

Era uma vez … aos onze anos


Narração: Sopheaa

Olá, meu nome é Sopheaa, tenho… tantos anos ( pensou que eu ia mesmo contar a minha idade?), e por favor não fique olhando para o meu cabelo o tempo todo tá?!
Eu sei, ele é lindo! Ahã? Não veio saber como um cuido do meu cabelo? Todo mundo me pergunta e você não tá nem aí? Tá bom, então fale logo o que você quer de mim!


Quem te mandou aqui? A …..?

*lágrimas se formam nos olhos de Sopheaa*

Sim entendo, ela sempre disse que algum dia iria escrever um livro sobre as nossas aventuras dos tempos de irmandade e aparentemente ela finalmente colocou o seu maior sonho em pratica, só fico triste que seja em tais condições.

Bom, aos onze anos?


Sim, eu me lembro muito bem daquela época, foi o ano que nós nos conhecemos.

Nós estudamos na melhor escola da cidade, era contra a metodologia da escola manter vários alunos de níveis diferentes juntos no mesmo prédio, então havia três prédios por toda a cidade.

Nós estudávamos no prédio 2, nível fundamental.

Era o nosso primeiro ano naquele prédio, e nenhuma de nós nunca soube que havia 3 salas para o 5º ano na escola.


Megan e eu eramos amigas desde o 3º ano, os professores nunca gostavam de ter nós duas na mesma sala.

Naquele ano, nos separaram.

Foi muito estranho entrar naquela sala sem a Megan do meu lado, apesar dela estar muito próxima, fazia uma falta imensa o calor dela, acredito até hoje que era ela quem me deixava calma, todos tinhamos um ponto forte, e esse era o de Megan.

Continuando, naquele dia uma menina com bochechas muito rosadas sentou do meu lado na sala, eu sorri para ela, meio tristonha:


- O que aconteceu?
- Nada demais, separaram a minha amiga e eu este ano, só estou sentindo falta dela.
- Nossa, você gosta muito dela não é? Dá para sentir na sua voz, mas olha vai tudo ficar bem, vocês ainda podem se ver na hora do intervalo, não fica assim não.


Sim, era Alice.

Alice sempre foi assim, se preocupava com todos, fazia de tudo para nos fazer sorrir nos piores momentos.

Foi esse jeito dela que me deixou feliz por tê-la ao meu lado naquele dia, rapidamente Alice conquistou Megan também, iamos várias vezes na semana para casa de Megan.

Vestiamos roupas antigas da avó dela ( que apesar da idade que tinham, estavam sempre com um aroma de flores inesquecivel ).

Alguns meses depois, foi a vez de Vivian chegar e conquistar todas nós, ela era uma menina muito tímida ( só no começo, ninguém ganhava da Serena quando se falava em timidez).

Ela era aluna nova na classe de Megan, ela veio pedir algumas informações para nós na entrada e mostramos a escola para ela ( que na realidade nós mal conheciamos ), quando vimos, ela já era como uma amiga de anos.

Naquela época já nasceu a ideia de irmandade, estávamos dispostas a fechar o acordo com nosso próprio sangue, mas não tinhámos nome, e nada ficava bom.

Foi ótimo que não formamos a irmandade naquele mês, ainda tinhámos membras importantes que ainda não tinham entrado na nossa vida.

Um mês depois Samantha apareceu.

Foi na época que a maior parte das turmas do 5º ano pegou catapora, eram tão poucos alunos nas salas que a diretoria juntou as 3 salas do 5º ano.

Naquele dia só estavam presentes Vivian, Megan, Alice, eu, Samantha e um garoto muito bonitinho ( sem comentários sobre ele, ainda ).

Ela nunca falou sobre os dias anteriores, o único detalhe que ela revelou era o fato que ela sempre ficava sozinha, todos os dias.

Era julgada como estranha pelos colegas de classe, nós nunca conseguimos entender o porque.

Só sabiamos que depois daquele dia nunca mais conseguimos ficar longe dela, eis outro fato que nunca teve razão, Samantha era como um imã, sentiamos muito atraídas a ela, como se fossemos todas uma só, simples assim, sem nenhuma explicação lógica.

Dois meses depois quem chegou foi Serena, ela estudava na classe de Samantha, mas elas nunca haviam trocado uma palavra.

Aquele dia foi muito engraçado.

O time de futebol ( garotos do 3º ano do colegial sim, senhor) estavam no nosso prédio convidando os alunos do 8º ano para assistirem um jogo, para aqueles que estivesse interessados em um dia fazer parte daquele time.

Estávamos nós cinco conversando animadamente no corredor da escola, estávamos a caminho da aula de música, Serena vinha do lado oposto com alguns livros nos braços, sem visão nenhuma.

Foi questão de segundos.

Um dos rapazes esbarrou em Serena e ela caiu.

Todos os outros rapazes seguiram em frente, mas aquele que a derrubou foi ajudá-la a se levantar, ela ficou tão vermelha que saiu correndo, sem dizer nada para o menino, deixando todos os livros para trás.

O rapaz ficou com um enorme ponto de interrogação no rosto, olhou para nós sem reação:

- Mas eu… só queria ajudar …
- Ela é tímida, deixa com a gente!

Como sempre, Alice se metendo na vida dos outros, algo bem normal na verdade.

Em seguida fomos atrás de Serena, ela correu logicamente para o banheiro, quando chegamos, ela estava roxa de tanta vergonha:


- Menina, você tem ideia do que acabou de fazer?

Ela olhou para nós incrédula, parecia que eramos as primeiras pessoas que falavam com ela naquela escola.

- Ele…. ele….ele… ELE É UM GAROTO!

- Dãã, e você é uma garota!

- Diz, por favor que sabe disso!

- SOPHEAA!

- O quê gente?

- Mas … ele…

- Querida, foi um acidente, só isso, agora vá lá fora e diga : Muito obrigada! E aproveita que ele é um gato!

- Você… você… VOCÊ ESTÁ LOUCA! ELE É UM GAROTO!

- Não esquenta, a Alice caiu muito quando era menor…

- Megan quieta! Não tem nada a ver o meu jeito com o fato que eu cai de cabeça umas 20 vezes quando tinha cinco anos, eu sou absolutamente normal!

Naquele momento, Serena começou a rir, quando vimos estávamos todas rindo.

- Obrigada meninas, eu nem me apresentei, meu nome é Serena.

- Imagina, você está bem? O tombo foi feio, eu sou Vivian, está é Sopheaa, aquela é Samantha, a Alice você já conhece e a Megan também!

- Agora vai lá e diz obrigada para o rapaz, acho que ele está esperando com os seus livros lá fora.

- Aproveita e….

- MEGAN!

- Tá, parei!

Depois de alguns minutos, Serena foi falar com o rapaz, que estava do lado de fora do banheiro ( me pergunto até hoje se ele ouviu algo ), ainda com mil pontos de interrogação sobre a cabeça:

- Olha, eu não queria te derrubar, mil desculpas!

- Ah, não foi nada, não precisa se preocupar comigo.

- Que bom que você não se machucou, ficaria com remorso eternamente por ter machucado um anjo!

De dentro do banheiro:

- OHHHHHHHHHH!

Coitada, a Serena ficou mais vermelha do que é possível:

-Ahã… quem são?

-São ….

­-AS AMIGAS DELA!!

- ISSO AÍ, APROVEITA E….

- SOPHEAA!!

- O quê?

Ele riu, aparentemente encontrar com Serena e suas amigas tinha sido o ponto alto da sua semana.

- Ótimas as suas amigas em?!

-Sim, não vejo a hora de colocar as minhas mãos nos pescoços delas, você não tem ideia…

- Então vai me dizer o seu nome?

- Se…. Se…Re…Na..

- SERENA!!

-SAMANTHA!

- O quê foi? Ela estava enrolando ué.

Ele riu novamente, mas era impossível esconder o sorriso que não saiu nenhum instante do seu rosto.

- Então Serena, quando você for mais velha me procura em.

*Ele beija a testa dela*

Não disse que foi engraçado?

Depois daquele dia, a nossa futura irmandade já estava completada, ninguém tocou no assunto de selarmos o nosso contrato até o aniversário de 15 anos da Vivian.

Não precisamos até aquela data.

Me pergunta se ela procurou ele? Na verdade não, ele quem procurou ela, mas isso fica para a próxima vez.