The Sims, um remédio em meio à quarentena

Bora se reunir, chamar uns amigos, fazer um churrasco no domingo, mas só no The Sims (por enquanto)!

Em 2000, Will Wright lançou o The Sims, o primeiro jogo de simulação de vida que já existiu. Desde então, The Sims fez e faz parte da vida de muitas pessoas, isso porque nele nós jogamos a vida. Mas como um jogo sobre a vida pode ser interessante?

Temos passado por momentos difíceis e a quarentena nos pegou de surpresa. Em meio à tantas tragédias, nós enxergamos o The Sims como uma fuga da “realidade”, não como uma forma de ignorar o mundo real, mas sim como um remédio, uma forma de nos ocuparmos com coisas boas, para que reste até o fim do dia um sorriso em nossos rostos.

A vida real pode parecer frustrante ou sem graça e algumas de nossas ações não podem ser desfeitas, mas no The Sims nós podemos escolher o rumo da nossa história, sendo fiel ou não a nossa realidade, totalmente fora da caixa. Isso não é divertido?!

Em nosso grupo no Facebook e em demais publicações em diversas redes sociais, nós vemos a forma como o The Sims traz alegria em meio à tanta tristeza. Enquanto alguns jogadores criam desafios baseados na vida real, como recriando a quarentena no jogo, limitando os personagens a não saírem de casa… outros estão recriando eventos para comemorar em casa, como o youtuber RTGame, que celebrou seu aniversário no jogo. Você também pode recriar seus amigos, criar novas histórias com eles, ou até mesmo convidá-los para jogar online, nós te ensinamos aqui a como fazer isso.

Crie suas histórias, seus personagens, faça festas, desafios, se divirta, você também pode viver um pouco no The Sims. Se você gosta de decorar e construir, The Sims também pode ser uma maquete para o arquiteto que existe dentro de você.

Em entrevista ao IGN, a psicóloga Roseleide da Silva Santos da Clínica de Psicologia Viver com Qualidade, explica como The Sims ou até mesmo Animal Crossing, podem ajudar a atenuar os efeitos nocivos do isolamento social pelo qual estamos passando.

“O contexto atual da quarentena, em que somos obrigados a evitar o contato social, nos afeta de forma diferenciada e solicita que nos reorganizemos em todos os aspectos do cotidiano. Essa instabilidade social nos chega como uma agressão e faz com que nos sintamos vulneráveis. Diante desse ambiente hostil vamos pesquisar em nosso meio aquilo que nos propicia um equilíbrio ou fonte de prazer, e é aí que a procura por jogos virtuais pode aumentar. O importante é saber qual é a finalidade dessa prática.”

De acordo com a psicóloga, as atividades lúdicas favorecem o conhecimento e a compreensão do que sentimos por oferecerem um momento de descontração, no qual nos sentimos à vontade, e por incentivar a criatividade, já que quanto maior a nossa capacidade de criação, maiores serão os recursos que encontraremos para enfrentar momentos de adversidade.

Claro que, como todo e qualquer hábito, tudo deve ser aproveitado com parcimônia, sem exageros. A fuga total da realidade, se demasiadamente frequente, pode atrapalhar nossa capacidade de auto compreensão e ignorar sentimentos importantes, passando da jogatina saudável para uma prática que merece atenção.

“Por ser um simulador da vida real, o jogo apresenta a chance de você definir o destino da própria vida e de outros. Deslumbrados por uma fascinante sensação de poder (ilusória) os jogadores podem se confundir com essa realidade virtual e tentar reproduzir o mesmo na vida real. Nessa circunstância há ingênua e, principalmente, insegura sensação de ‘controle da vida’ porque se crê que possuímos o comando sobre tudo e todos e a vida pode ser exatamente como queremos”, conclui a psicóloga.

Lembrando que o The Sims 4 está em promoção na Steam, clique aqui para conferir as ofertas. Tudo bem se desconectar um pouco das notícias tristes, para colocar um sorriso no rosto criando histórias, reencontrando amigos, fazendo festas e construindo lindas casas, mas por enquanto, apenas no The Sims, tudo bem?

pedrinhosr
Te faço rir (as vezes) no twitter do Alala Sims. Jogador "quase" profissional de The Sims e muito fã de super-heróis. Filmes/séries de ficção científica e animação são meu ponto fraco. Minha maturidade não condiz muito com o que parece.